Projeto Gutenberg – Saiba Tudo Sobre Esse Projeto de Arquivos Online

 O Projeto Gutenberg atualmente é a primeira e também a maior coleção no que se refere aos livros eletrônicos que são distribuídos gratuitamente, o mesmo foi fundado por Michael Hart. Além do mais, foi o mesmo quem inventou os livros eletrônicos no ano de 1971 e até hoje ainda é capaz de inspirar a criação de livros digitais e até mesmo de tecnologias relacionadas.

Apesar de ser criado em outro país o Projeto Gutenberg em Português também está liberado para que todos possam acessar novidades, a filosofia deste projeto é encorajar tanto a criação quanto distribuição de livros eletrônicos.

Projeto Gutenberg

Entenda como começou o Projeto Gutenberg       

O Projeto Gutenberg simplesmente começou no ano de 1971 justamente quando foi ofertado a Michael Hart uma conta de operador contendo exatamente 100 mil dólares não em dinheiro e sim em tempo de computação.

Essa oferta foi feita pelos operadores do super computador conhecido como Xerox Sigma V, que estava no Laboratório de Pesquisa de Materiais da Universidade de Illinois. Esse fato foi mais acidental do que de caso pensado, isso porque na realidade, nessa equipe estavam quatro indivíduos sendo que dois destes eram o melhor amigo de Michael e também o melhor amigo de seu irmão.

Desta forma, como ambos já conheciam o mesmo, realizaram um convite ao mesmo para gastar esse valor na computação, na realidade, Michael estava no local e na hora certa. Nesta mesma época as pessoas até tinham tempo para usar o computador, no entanto, a maioria não sabia exatamente o que fazer com os computadores.

Desta maneira, os operadores em questão realmente foram encorajados a fazer o que quisessem com tal fortuna em seu “tempo livre”, esse processo foi liberado justamente porque havia esperança de os mesmos aprendessem ainda mais para poder adquirir maior competência em seus trabalhos.

De qualquer maneira, Michael acabou por decidir que na realidade não havia muito o que ele pudesse fazer principalmente no que se relacionava aos termos da “computação normal”, sendo assim, pensou em outra oportunidade.

O mesmo ficou uma hora e quarenta e sete minutos pensando e finalmente descobriu o que fazer, e não tinha nada a ver com computação e sim sobre armazenamento, pesquisa e recuperação de tudo o que estava armazenado nas bibliotecas, esse era o primeiro passo do Projeto Gutenberg.

Logo o próprio Michael seguiu adiante, e acabou digitando uma espécie de “Declaração de Independência”, sendo que após o mesmo tentou envia-la a todas pessoas que estavam conectadas na rede naquela época.

Lembrando que atualmente esse processo é conhecido como vírus capaz de se propagar via internet, logo o mesmo acabou criando uma postagem de documento em texto que ficaria salva posteriormente nas bibliotecas onlines para os computadores do futuro.

Livros eletrônicos projeto Gutenberg

Interesse de Michael Hart

Na verdade, Michael Hart acabou criando o Projeto Gutenberg justamente para poder disponibilizar informações, materiais e livros ao público de uma forma rápida e vasta, sendo que a maioria dos computadores e pessoas possam ser capazes de ler, usar, pesquisar e até mesmo citar.

Na época a intenção de Michael era disponibilizar o máximo de conteúdo possível, lembrando que naquele momento um livro era muito maior que a memoria de um computador, por esse motivo o mesmo começou com cartas e declarações.

Além do mais, o processo do Projeto Gutenberg devem ser muito utilizados de formas mais fáceis e simples, sendo que as pessoas não precisarão se preocupar de maneira alguma, mas que possam ter acesso tranquilo as pesquisas e livros.

Projeto Gutenberg em português

Sobre o Projeto Gutenberg em Português, o mesmo acabou publicando seu primeiro livro em português no ano de 2001, o livro em questão era chamado de Lendas do Sul e foi escrito no ano de 1913 pelo próprio João Simões Lopes Neto, escritor brasileiro.

Além do mais, com a passagem dos anos, o outro livro em português lançado pelo Projeto Gutenberg em Português foi realmente o de Os Lusíadas, do conhecido Luíz Vaz de Camões.

Além do mais, no ano de 2007 o site do Projeto Gutenberg acabou sendo disponibilizado em português para que os brasileiros e portugueses além de outros países possam ter acesso aos acervos e tenham acesso direto às informações do site.

No momento em que o Projeto Gutenberg em Português foi lançado já havia em torno de 70 obras disponíveis na língua portuguesa, atualmente o mesmo já está bem conhecido no país, sendo que para acessar a pesquisa de forma bem simples é só acessar o site principal e então clicar em pesquisar.

O Projeto Gutenberg de fato é extremamente cauteloso ao verificar exatamente o estado em que estão seus livros eletrônicos, os mesmos são analisados de acordo com o Direito Autoral dos Estados Unidos da América.

Logo todos esses matérias somente são acrescentados ao arquivo do Projeto justamente depois de efetuarem todas as análises e depois de confirmar todos os direitos, os mesmos são guardados para quaisquer referências futuras.

Esse Projeto ainda encoraja tanto a reprodução quanto a distribuição de livros digitais e materiais de pesquisas, em sua grande maioria os livros do acervo são distribuídas em pleno domínio público os mesmos estão sob as leis de direitos autorais em sua maioria dos EUA.

Projeto Gutenberg em português

Críticas referentes ao Projeto Gutenberg

Algumas criticas são direcionadas ao Projeto Gutenberg isso porque segundo os críticos em questão há uma falta de rigor escolástico aos textos eletrônicos, entre os exemplos citados pelos mesmos estão omissões de prefácios, detalhes alterados ou inadequados em relação às edições utilizadas.

Atualmente o Projeto ainda acaba exigindo que seus textos eletrônicos acabem por incluir ainda uma versão em texto puro que deve estar também em ASCII que nada mais é do que um Código Padrão Norte Americano para Intercâmbio de Informações.

Logicamente algumas pessoas que utilizam o site estão pedindo alguns formatos mais atualizados, sendo que os mesmos ainda acreditam que dessa forma os mesmos ajudarão na leitura por tornar a mesma mais fácil.

Além do mais, sabidamente o texto em ASCII realmente pode conter alguma informação diferenciada tal como negrito, itálico, e até mesmo alguns caracteres que não são existentes na língua inglesa.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *